fbpx

Algarve, o que visitar? Roteiro de 7 dias

por Fábio Santos

O Algarve é a Meca veranil da grande maioria dos portugueses e, convínhamos, com toda a razão de ser, ou não seja aqui que estão localizadas as praias mais paradísicas de Portugal. Embora sejam as águas calmas e amenas das suas praias e o ambiente descontraído e festivo das suas vilas que atraem milhares ou milhões de turistas, o Algarve tem muito mais por descobrir e que merece a sua atenção. Tendo o Algarve tantos motivos de interesse, e sendo ele procurado tanto por portugueses como por estrangeiros, a região tornou-se um destino massificado e bastante lotado nos meses de Verão. Ao longo do roteiro tentaremos dar a conhecer tanto o lado mais turístico, como o lado menos popular de uma das regiões mais turísticas do nosso país.

Neste artigo daremos a conhecer não só as melhores praias e as vibrantes paisagens costeiras, como também as belas aldeias e vilas algarvias, as cascatas incríveis, os trilhos e os locais com as paisagens mais encantadoras. 

Algarve | Região

A região algarvia é enorme, atravessando Portugal de oeste a este, num conjunto de 16 concelhos. Mas para a organização da sua viagem, indo ao encontro dos seus interesses, importa abordar a sua grande divisão: Barlavento Algarvio e Sotavento Algarvio.

  • Barlavento Algarvio: zona ocidental do Algarve, caracterizada como sendo a zona mais húmida, geralmente mais ventosa e consequentemente com as temperaturas mais amenas. A serra mais importante desta divisão é a Serra de Monchique onde está localizado o ponto mais alto de todo o Algarve, o Pico da Foia com altitude máxima de 902m. O principal rio desta região é o Rio Arade e desagua em Portimão.
  • Sotavento Algarvio: zona oriental do Algarve, caraterizada como senda a zona mais quente e seca, tendencionalmente menos ventosa e com menos probabilidade de precipitação. Normalmente as temperaturas da água do mar tendem também a ser mais elevadas no Sotavento Algarvio. A principal zona montanhosa desta divisão é a Serra do Caldeirão e o seu principal rio é o Guadiana.

Então, qual é a região do Algarve que devo visitar?

Toda a região tem lugares incríveis e a melhor forma de avaliar qual a zona que mais gosta é mesmo visitar todo o território. Contudo se pretende fazer as tradicionais “férias de praia” onde, acima de tudo, pretende apenas descansar e passar uns belos dias nas praias extraordinárias do Algarve, atente a esta divisão:

  • Odeceixe a Lagos: Esta zona do Algarve, embora seja cada vez mais procurada, é ainda a menos turística da região e, nesse sentido, também a mais virgem. Zona indicada para os amantes de natureza e de desportos aquáticos como: surf, kitesurf ou windsurf, muito por culpa das características climatéricas do Barlavento Algarvio. Para quem gosta de bons trilhos pedestres e de paisagens naturais estonteantes é a zona mais indicada.
  • Lagos a Faro: Região do Algarve mais procurada por turistas estrangeiros, com o afamado Turismo Sol e Mar, com uma vida noturna estonteante e direcionada essencialmente ao consumo e às vendas. As praias desta região são para nós as paisagisticamente mais bonitas, embora algumas ventosas, são menos em relação às praias entre Lagos e Odeceixe e estão por norma protegidas pelas arribas.
  • Faro a Vila Real de Santo António: Zona do Sotavento Algarvia, procurada essencialmente por turistas nacionais e onde, embora existam claramente evidências da massificação turística, ainda há bons exemplos da preservação das tradições, nomeadamente piscatórias relacionadas com a Ria Formosa. É também a região mais quente do Algarve, o que se verifica também na temperatura da água e as praias são também as mais espaçosas.

Algarve | Roteiro de 7 dias

O nosso roteiro começa na vila de Sagres e termina em Vila Real de Santo António, mas pode facilmente ser invertido e ser realizado em sentido inverso. Os destinos entre Odeceixe e Sagres visitamos quando realizamos a nossa rota pelo Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, pelo que se pretender visitar deve consultar o artigo.

Referir ainda que o roteiro que apresentamos, realizado em sete dias, não predispõe de dias inteiros passados na praia, apenas o fizemos por curtos períodos. Se o pretender realizar e mesmo assim não abdicar dos dias bem passados nas magnificas praias algarvias, considere adicionar mais um par de dias. Ao longo do artigo vamos colocando algumas dicas para estender o roteiro pelo Algarve para 15 dias, que consideramos ser o tempo ideal para visitar a região.

1º Dia – Do Cabo de São Vicente a Lagos

Cabo São Vicente

Iniciámos o nosso tour pelo Algarve pelo cabo situado no extremo sudoeste de Portugal, o Cabo de São Vicente. Neste cabo está localizado um farol em que a sua construção remonta a 1515 onde, inicialmente, abrigou o Convento de S. Vicente, mas onde já despontava uma torre onde era acesa uma fogueira que serviria de guia aos navegadores que arriscavam a sorte no mar turbulento.

A estrutura tal como a conhecemos hoje é original de 1846 e atualmente nas suas instalações está abrigado um Núcleo Museológico que pode ser visitado gratuitamente às quartas-feiras.

Sagres

Sagres é uma vila sede freguesia do concelho de Vila do Bispo que, para além de um centro histórico acolhedor com comércio e restaurantes bem simpáticos, tem dois grandes atrativos: Fortaleza de Sagres e as praias de Sagres.

A Fortaleza de Sagres é um local de uma importância histórica inquestionável, uma vez que foi no seu interior que o Infante D. Henrique no séc. XV planeou aquele que viria a ser o grande feito da História de Portugal, os Descobrimentos. Localizado numa escarpa acidentada, com o oceano como pano de fundo, foi aqui que durante vários anos se reuniram as mais altas figuras da navegação portuguesa procurando aprimorar as técnicas e a estratégia que possibilitaram que este enorme feito fosse concretizável.

Trilho do Cabo de São Vicente a Sagres

O Trilho do Cabo de São Vicente a Sagres é um trilho de 7km que segue sempre pela linha da costa, junto à encosta, e o presenteia com paisagens incríveis. Ao longo do trilho vai encontrar a Fortaleza de Beliche (fechada devido a perigo de derrocada), a Praia do Beliche, Praia do Tonel, Fortaleza de Sagres até chegar à vila de Sagres.

Dedique o resto da manhã e parte da tarde ao melhor que a região tem para oferecer, as praias de Sagres. Nas redondezas da vila existem algumas das praias mais bonitas de Sagres: praia da Mareta, praia do Tonel, praia da Baleeira e praia do Martinhal. Quando visitamos o mar estava calmo, mas as praias de Sagres são internacionalmente conhecidas na comunidade de surf como excelentes para a prática. As nossas praias favoritas para ir a banhos foi o Tonel e o Martinhal.

Burgau

A nossa última paragem neste primeiro dia foi na vila piscatória do Burgau, apelidada por muitos como a Santorini de Portugal, devido aos casarios brancos e às ruas floridas. Uma vila simpática de ruas estreitas, de boa comida e de gente simpática que culmina na sua praia pitoresca. Uma excelente forma de terminar um primeiro dia no Algarve, com um mergulho ao pôr-do-sol numa tarde quente de Verão.

Dormida: Lagos

No final do primeiro dia deslocamo-nos até Lagos onde iríamos dormir a nossa primeira noite e onde começaríamos a explorar logo pela manhã do dia seguinte. Contudo, se gostar da região de Sagres ou for praticante de surf aconselhamos a pernoitar uma noite na vila, uma vez que são as praias de Sagres as mais adequadas à prática em toda a região do Algarve.

Onde ficar alojado em Lagos?

Alojamentos Low Cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de Luxo

2º Dia – De Lagos a Portimão

Ponta da Piedade

No nosso segundo dia cometemos aquilo a que podemos chamar uma loucura e madrugamos, autenticamente, acordando às 5h da manhã para ir ao encontro daquilo que podemos chamar o melhor nascer do sol que vimos até hoje.

A 4km do centro de Lagos está localizada a Ponta da Piedade, um conjunto de falésias rochosas alaranjadas que oferecem paisagens excelentes durante todo o dia, mas na verdade é ao nascer e ao pôr-do-sol que esta zona ganha ainda mais encanto. Por ser um dos lugares mais bonitos do Algarve é também dos mais concorridos, sendo por isso comum encontrar vários instagrammers em busca da foto perfeita.

Dica: Passadiços da Ponta Piedade

Os passadiços ligam a Ponta da Piedade à Praia do Canavial, num percurso cénico pelas belas arribas do Algarve com cerca de 5km (ida e volta) com duração de 1.30h. Caso prefira, pode iniciar um pouco mais atrás na Praia do Camilo e fazê-lo igualmente até à Praia do Canavial, 8km (ida e volta). O percurso é simples, indicado para todas as idades, aconselhamos apenas a levar calçado confortável e muita água. O bónus deste percurso é a possibilidade de descer até à praia e dar aquele mergulho rejuvenescedor.

Praias de Lagos

Somos suspeitos quando falamos das praias de Lagos porque são realmente das nossas favoritas, tudo por culpa da sua afortunada geografia. Os areais ladeados pelas arribas em tons dourados ou alaranjados deixam-nos boquiabertos, conjugados com as águas calmas em tons de azulão, são para nós incríveis.

Todas elas são idênticas e para chegarmos à areia temos de descer uma longa, e por vezes ingrime escadaria, mas o esforço vale de todo a pena. As nossas praias favoritas são a Praia do Camilo e a Praia Dona Ana, mas nos meses de Verão costumam estar completamente lotadas, e o facto dos areais serem pequenos torna complicado fazer um dia inteiro de praia. Normalmente apenas damos um mergulho nas suas águas incríveis e seguimos caminho.

Todas as praias de Lagos são fotogénicas, mas a Praia dos Estudantes provavelmente arrecada o prémio da mais fotogénica. A seu favor tem o arco romano que liga um penhasco ao outro enquanto a água passa por entre ambos. Nós achamos esta praia realmente linda.

Do outro lado da Ribeira Bensafrim que atravessa a cidade de Lagos está a Meia Praia, um pouco mais afastada do centro, mas que pelo seu longo areal permite um dia de praia mais descansado e confortável. O senão é que não terá vista para as cénicas arribas.

Centro Histórico de Lagos

Lagos é das cidades mais icónicas do Algarve e por isso também uma das mais concorridas, sendo nos meses de verão invadida de turistas dos sete cantos do mundo, ficando completamente repleta de pessoas. Mas de facto a cidade é especial, é a união da agitação turística e de todos os serviços e comércios daí inerentes, com o património histórico que está inegavelmente à vista de todos. A arquitetura típica algarvia está à vista nos seus casarios que nos deixam encantados enquanto percorremos as suas ruas estreitas e de empedrado. 

Locais a visitar em Lagos:

  • Praça Infante Dom Henrique
  • Praça Gil Eanes
  • Castelo dos Governadores
  • Caravela Boa Esperança
  • Forte Ponta da Bandeira
  • Mercado Municipal de Lagos
  • Avenida dos Descobrimentos
  • Marina de Lagos
  • Mercado de Escravos – Núcleo Museológico Rota da Escravatura

Passadiços de Alvor

Na Ria do Alvor, concelho de Portimão, estão localizados os maiores passadiços do Algarve, num trilho com cerca de 6km. Envolto num ambiente lacustre e dunar, os passadiços seguem sempre junto ao mar, num percurso repleto de biodiversidade (em especial, aves) e de paisagens incríveis para o mar e para as dunas.

O trilho tem o nome de Trilho ao Sabor do Mar e inicia-se nas imediações do Complexo Desportivo do Alvor, onde pode estacionar o carro. O percurso é circular, plano e sem grandes dificuldades sendo por isso adequado a todas as idades.

Caso pretenda, tornando o percurso ainda melhor, pode iniciar ou terminar na Praia dos Três Irmãos, tornando a caminhada um pouco maior, cerca de 9km. Iniciando na praia e terminando no farol da Praia do Alvor (ou vice-versa) o percurso dura cerca de 3h e pelo caminho deixe-se encantar pelos sapais e pelos incríveis cordões dunares.

Praia dos Três Irmãos

Ainda na freguesia do Alvor encontra-se uma velha conhecida nossa, a Praia dos Três Irmãos e uma das nossas praias favoritas do Algarve. As suas dunas douradas que originaram pequenas grutas e fendas, oferecem-lhe um ar encantador e bem fotogénico. A beleza geográfica do lugar, aliada às águas calmas e límpidas, tornam esta praia o local perfeito para um dia em cheio. Neste nosso roteiro foi o local de fim do dia e diga-se, bem escolhido, para o mergulho merecido depois de uma caminhada ainda longa.

Dormida: Portimão ou Ferragudo

No final do segundo dia pode ser uma boa opção dormir em Portimão ou em Ferragudo, dependendo da disponibilidade e dos preços praticados uma vez que a distância entre ambas é tão pouca.

Alojamentos Low Cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de luxo

3º Dia – De Portimão a Carvoeiro

Portimão

No nosso terceiro dia, pela manhã, decidimos dedicar-nos a conhecer a capital do barlavento algarvio, Portimão. É uma cidade modernizada, mas conjuga esse facto com um centro histórico preservado onde a alma piscatória continua bem viva.

Os principais locais a conhecer em Portimão são os seguintes:

  • Zona ribeirinha de Portimão (rio Arade)
  • Museu de Portimão
  • Igreja Matriz de Portimão
  • Fortaleza de Santa Catarina

Praia da Rocha

Após a visita ao centro de Portimão e de um café tomado, fomos até a uma das mais afamadas praias do Algarve e também uma das mais concorridas, a Praia da Rocha. Este é um local onde já fizemos várias vezes férias, aquelas típicas férias sol e mar, mas que sabe tão bem. Na nossa opinião não é das mais bonitas, mas é uma praia com um grande areal e o mar por norma costuma estar excelente. O aspeto positivo das praias mais turísticas é a possibilidade de almoçar à beira-mar num restaurante ou simplesmente beber um drink de fim de tarde com aquele pôr-do-sol extraordinário.

Ao lado da Praia da Rocha está localizada a Praia do Vau, uma praia com os típicos rochedos dourados e com uma considerável extensão de areal. Com maré baixa, que acontece nos meses de verão muitas vez, ao final da tarde, é possível caminhar de praia em praia pelo areal e entre os rochedos. Quando ocorre podemos atravessar da Praia da Rocha para a Praia dos Três Castelos e continuando a caminhada vamos encontrando várias praias, inclusive a Praia do Vau.

Dica: Trilho das Varandas Sobre o Mar

Caminhar pelas arribas entre a Praia da Rocha e até à Ponta João de Arens é maravilhoso, é uma caminhada com cerca de 7km, mas de uma beleza paisagística incrível. O trilho não está bem delimitado, mas basta seguir os caminhos trilhados ao longo da arriba. Começando pela Praia da Rocha irá encontrar a Praia dos Três Castelos, Praia dos Careanos, Praia do Vau, Praia do Alemão, Praia do Boião e Praia João de Arens

Ferragudo

Do outro lado do Rio Arade encontra-se a vila piscatória de Ferragudo, um dos nossos locais de eleição do Algarve. A região, que podemos denominar central do Algarve, é conhecida pela elevada pressão turística que, com o passar dos anos, descaracterizou ou disfarça bastante a cultura e tradição deste território. Ferragudo parece que conseguiu passar incólume a essas alterações.

Uma vila de casario branco, de ruas estreitas e simples onde se ouve a agitação logo pela manhã de pescadores que se fazem ao mar em busca de sustento. Ouve-se o rendilhar das redes, o cheiro a peixe fresco e as conversas simples de um povo despretensioso, mas feliz. Caminhar por esta vila é uma verdadeira lufada de ar fresco.

Nas imediações da vila está localizada a Praia da Angrinha, onde está localizado o fotogénico Castelo de São João de Arade, conhecido como o Castelo de Ferragudo. Um dos locais mais incríveis do Algarve.

Silves

Seguimos para um local diferente, fomos da costa até ao interior do Algarve à procura da cidade, sede de concelho, Silves, uma cidade com uma importância histórica de relevo na região.

O seu passado, as marcas arquitetónicas e os vestígios da sua era dourada continuam visíveis nas ruas, dispondo de vários locais para ser visitados. Os principais pontos de interesse são o Castelo de Silves (que pela localização salta imediatamente à vista), a imponente Sé de Silves, a Praça Al-Mutamid e o Mercado Municipal. Uma viagem ao passado que certamente irá agradar aos amantes de história.

Carvoeiro

A nossa última paragem no terceiro dia foi a vila do Carvoeiro, a principal vila do concelho de Lagoa. Uma vila piscatória que devido à crescente procura turística que tem vindo a apresentar, tem se convertido cada vez numa vila turística. Contudo, continua a manter alguns traços originais, desde logo os casarios brancos com as suas faixas coloridas.

Um dos grandes cartões-de-visita é sem dúvida a vista para a Praia do Carvoeiro, que se consegue avistar junto ao Forte da Nossa Senhora da Encarnação, em que ao pôr-do-sol a tonalidade das cores tornam este local ainda mais encantador.

Dormida: Carvoeiro

Nas proximidades da praia do Carvoeiro existem diversos alojamentos que são uma excelente opção para pernoitar.

Alojamentos Low Cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de Luxo

4º Dia – Carvoeiro a Albufeira

Algar Seco

Iniciamos o quarto dia com uma visita a um dos locais mais procurados do Algarve, o Algar Seco. Saindo de Carvoeiro a melhor forma de realizar o trajeto é a pé através do Passadiço de Carvoeiro, um trilho pavimentado em madeira que dura menos de 1h.

O Algar Seco é composto por um conjunto de piscinas naturais de águas azuladas que entram e saem das cavernas e grutas que o vento e a força das águas trataram de esculpir. Em dias de maré cheia é impossível resistir a um mergulho.

O que tem motivado um interesse crescente pelo lugar tem sido a famosa Pedra da Boneca, uma rocha existente na falésia que vista do mar aparenta ser uma boneca. O local é uma gruta com vários túneis que atravessam a rocha onde encontramos um salão com duas “janelas” esculpidas com uma vista incrível para o mar. Este local tornou-se um dos mais populares no Instagram.

Dica: Trilho dos Sete Vales Suspensos

Se tiver mais dias considere fazer o Trilho dos Sete Vales Suspensos que é possivelmente um dos mais bonitos do Algarve e também um dos mais famosos, tanto que já mereceu a distinção como o melhor destino de caminhadas da Europa. O trilho está localizado entre a Praia Vale de Centeanes e a Praia da Marinha num percurso de cerca de 6km (12km ida e volta) em que as paisagens do litoral algarvio são verdadeiramente surpreendentes.

Se não quiser fazer o percurso de ida e volta, o melhor a fazer é deixar o carro na Praia da Marinha ou na Praia Vale de Centeanes e apanhar um táxi até à outra praia e fazer o percurso em uma só direção. Ou então caso esteja alojado no Carvoeiro, apanhar um táxi na vila e dirigir-se até à Praia da Marinha. Depois é possível juntar dois trilhos magníficos: realizar o Trilho dos Sete Vales Suspensos e depois seguir pelo Vale Seco e ir até ao Carvoeiro, encontrando pelo caminho o Algar Seco e seguir pelos Passadiços do Carvoeiro até à vila.

Praia do Carvalho

No Trilho dos Sete Vales Suspensos vai passar pela Praia do Carvalho, mas caso não pretenda realizar o percurso pode sempre decidir conhecer esta fantástica praia, uma daquelas praias pitorescas que o Algarve nos habitua.

Escondida numa enseada que se abre entre as falésias rodeadas de arribas vertiginosas que abrigam um areal generoso banhado pelas águas transparentes e límpidas do Atlântico. O acesso é o mais peculiar de todo o Algarve, é necessário descer um belo conjunto de degraus por entre um túnel esculpido dentro da falésia. O verdadeiro caminho para o paraíso.

O facto de ser uma praia com relativo difícil acesso e ser uma das mais remotas, fazia com que a mesma não fosse das mais procuradas, contudo nos meses de Verão já é costume vê-la à pinha de pessoas. Ainda assim é menos procurada do que algumas da região pelo que possivelmente consegue encontrar um sítio para estender a toalha a qualquer hora do dia. Mas sem certezas!

Praia de Benagil e Algar de Benagil

Benagil é uma aldeia de pescadores, tanto que ainda hoje no areal da Praia de Benagil vemos os seus barcos parados à espera de se lançarem ao mar. A praia é pequena e rodeada das tradicionais arribas douradas algarvias, nos dias de Verão torna-se complicado encontrar um lugar para estender a toalha, pelo que aconselhamos chegar cedo à praia.

O grande destaque de Benagil é o Algar de Benagil, uma gruta vertical que a água com o passar dos anos tratou de erodir e tornou este local um dos mais incríveis de Portugal. Na realização do Trilho dos Sete Vales Suspensos irá passar por cima da gruta, onde irá encontrar o famoso buraco que a ilumina. Se quiser entrar dentro da gruta terá que ir de barco, de SUP ou de kayak. Nos dias de maré baixa dá para fazer o percurso a nado, que demora cerca de 15 minutos, mas não é aconselhável para quem não tem muita experiência de natação.

Dica: Como ir até ao Algar de Benagil?

Quando visitamos o Algar de Benagil realizamos um passeio de barco pelos diversos algares e cavidades da costa algarvia nas imediações de Benagil através da empresa de tours Taruga Tours. Os barcos encontram-se à entrada da praia de Benagil e os percursos tradicionais duram cerca de 75min com o custo de 30€/pessoa.

Se preferir ir por sua conta, podendo permanecer o tempo que pretender no interior da gruta pode alugar um kayak duplo que custa 30€/hora ou um paddle individual por 15€/hora ou duplo 30€/hora. O percurso até ao Algar de Benagil, de kayak ou paddle, dura entre 5 a 10 minutos.

Praia da Marinha

A nossa próxima paragem foi curta, infelizmente, no momento da nossa visita a Praia da Marinha encontrava-se cheia de algas pelo que optamos por ir para outra praia. Mas esperamos que no momento da vossa visita a sorte esteja do vosso lado, porque é um grande infortúnio não desfrutar de uma das melhores praias do Algarve.

Galardoada com algumas distinções de melhor praia, com uma envolvência incrível com as suas escarpas de vários formatos em tons dourados, e banhada por um mar sereno com águas azuis transparentes, torna-a uma das praias de eleição do litoral algarvio. A água é tão clara que é um dos locais mais procurados para a prática de snorkeling, onde é possível avistar o magnífico ambiente marinho da região, onde existem cavalos-marinhos, estrelas-do-mar, ouriços entre muitas outras.

Praia e Arco da Albandeira

A Praia e Arco da Albandeira é um local incrível e como todos os lugares mais maravilhosos, não é assim tão simples de encontrar. Por um caminho sinuoso e estreito por entre os campos mediterrânicos encontramos este magnifico refúgio. A praia é pequena e em dias de maré cheia o areal é quase inexistente, pelo que nas tardes e nos fins-de-semana de verão costuma estar completamente lotada.

O que chama a atenção nesta zona são as arribas modeladas pelo mar, originando grutas e cavidades rochosas que nos impressionam. De todas as naturais construções destaca-se o Arco da Albandeira, uma rocha com uma concavidade no seu meio que originou uma arriba lindíssima e bem fotogénica.

Praia da Cova Redonda

O dia estava a chegar ao fim e pretendíamos dar aquele mergulho de fim de tarde e a nossa escolha foi a Praia da Cova Redonda, uma praia que já conhecíamos de outros verões. É daquelas praias típicas algarvias, com um bom areal e rodeada pelas enseadas douradas, conferindo-lhe aquele enquadramento perfeito. As águas sempre calmas com o seu azul cristalino são o convite perfeito para um mergulho merecido.

A oeste da Praia da Cova Redonda está localizada outra igualmente bonita, a Praia Nossa Senhora da Rocha, que no cimo da sua arriba tem uma despretensiosa, mas bonita ermida. A praia é igualmente bonita à imagem da larga maioria das existentes na costa algarvia.

Dica: Armação de Pêra (para quem tenciona fazer férias nesta região)

Armação de Pêra é um dos destinos mais procurados no Algarve para as tradicionais férias “sol e mar”, sendo a Praia de Armação de Pêra sempre muito confusa e cheia de gente. No Bairro dos Pescadores ainda consegue encontrar o carisma e autenticidade da região pelo que aconselhamos a sua visita.

Caso pretenda fazer férias em Armação de Pêra, como já fizemos em anos transatos, considere passar o dia na Praia dos Salgados, um pouco mais afastada da vila e com um areal enorme onde certamente vai ser possível estender a toalha longe das multidões.

Albufeira

A nossa última paragem seria o local onde ficaríamos hospedados, a cosmopolita cidade de Albufeira. Atualmente está recheada de empreendimentos turísticos e no Verão é invadida de turistas nacionais, mas diria sobretudo estrangeiros, que a tornam completamente vibrante e com uma vida noturna estonteante. Ainda assim, Albufeira é uma cidade de pescadores e essa atmosfera ainda se respira em algumas partes da cidade.

Que locais visitar na cidade de Albufeira:

  • Torre do Relógio
  • Capela da Misericórdia
  • Igreja Matriz
  • Igreja de São Sebastião
  • Largo Engenheiro Duarte Pacheco
  • A famosa rua 5 de Outubro
  • Miradouro do Pau da Bandeira 

Dormida: Albufeira

A cidade de Albufeira tem imensas opções de alojamento, sendo uma das cidades mais movimentadas do Algarve. Ficar em Albufeira tem a grande vantagem de ficar próximo de um das melhoras “noites” da região.

Alojamentos Low Cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de Luxo

5º dia – Albufeira

Praias de Albufeira

No início do quinto dia, caso não tenha conseguido percorrer as ruas de Albufeira dedique um pouco da manhã enquanto a cidade está mais tranquila. Vai descobrir bons pormenores da ocupação islâmica.

O que atrai tantos turistas a Albufeira para além do nightlife e do espírito jovem da cidade, são as suas belas praias. Mesmo no centro da cidade, na parte nova, está localizada a icónica Praia dos Pescadores que, pela facilidade de acesso, é das mais procuradas.

O concelho de Albufeira é brindado com uma série de praias lindíssimas com as arribas douradas e água límpida. As mais famosas são: Praia da Galé, Praia São Rafael, Praia da Oura e Praia Santa Eulália.

Condecorada algumas vezes como uma das melhores do mundo, a Praia da Falésia, com as suas arribas repletas de areia vermelha, com um areal com cerca de 6km de extensão, é uma autêntica maravilha. Uma praia concorrida, mas como é muito espaçosa não tem problema na hora de encontrar um lugar para repousar.

Dica: Frango da Guia

Depois de uma manhã de praia e em busca da próxima paragem considere dirigir-se à vila de Guia para provar num dos muitos restaurantes o famoso frango da Guia. Nós recomendamos o Ramires.

Alte

De seguida viramos atenções para o interior, para o sopé da Serra do Caldeirão, até à típica aldeia de Alte. Uma aldeia acolhedora, que tem no centro histórico os seus principais locais de interesse, como a Capela de São Luiz, a Igreja Matriz e as históricas Fontes de Alte.

No interior da aldeia, na ribeira de Alte, está localizada a Praia Fluvial Fontes de Alte, uma praia aprazível, de águas cristalinas com excelentes zonas de sombra e equipada com um parque de merendas.

Queda do Vigário

Nas imediações da aldeia de Alte está localizada a Queda do Vigário, um dos locais mais procurados e instagramaveis do Algarve dos últimos anos. Trata-se de uma queda de água com cerca de 24 metros que forma um lago enorme de águas cristalinas.

Para chegar à cascata apenas tem de estacionar o carro junto ao  cemitério de Alte e descer um pequeno trilho até à cascata. Frequentemente, nos últimos verões a cascata tem secado devido aos invernos pouco chuvosos. A melhor altura para a visitar é mesmo na primavera ou em verões em que os invernos tenham tido bastante pluviosidade.

Loulé

A nossa próxima paragem é a cidade de Loulé onde encontramos um centro histórico medieval com alguns pontos de interesse. A grande atração da cidade está localizada na Praça da República, o Mercado Municipal, com uma arquitetura peculiar num estilo com claras evidências mouras. No interior da cidade despontam ainda algumas construções que remontam à era medieval como: Castelo de Loulé, Torre do Relógio, Torre da Vela e a Igreja de São Clemente.

Ultimamente, no centro de Loulé, a Cascata da Ribeira do Cadoiço tornou-se popular e tem atraído alguns curiosos. Visitamos a cascata no verão e o seu caudal era reduzido, mas possivelmente devido ao calor o cheiro do espaço não era nada agradável e a água encontrava-se algo poluída com resíduos que aparentava terem sido deixados pelos visitantes. Por isso, acreditamos que o local não é propício a banhos, mas que é muito fotogénico lá isso é verdade.

Quarteira

Voltamos ao litoral algarvio, a uma das zonas mais procuradas pelos turistas, sobretudo nacionais, para fazer as suas férias de verão. Uma localidade cosmopolita, com inúmeros serviços e restaurantes onde consegue encontrar tudo aquilo que é necessário para umas férias completas. A Praia da Quarteira tem um areal enorme, mas nos meses de verão costuma ficar bem completo tal o número de pessoas que escolhe este pedaço do Algarve para as suas férias.

Perto da Quarteira encontra-se uma praia que gostamos muito e onde realizamos praia algumas vezes durante alguns verões, a Praia do Ancão. Uma praia sossegada, com um areal muito espaçoso, com aqueles cafés/restaurantes de praia excelentes à beira-mar onde podemos beber uma bebida relaxadamente. Uma excelente opção face à agitada Praia da Quarteira.

Vilamoura

A nossa última paragem foi Vilamoura e sobretudo para conhecermos uma das melhores noites do Algarve. Esta localidade é conhecida pela famosa Marina de Vilamoura onde estão ancorados iates e embarcações luxuosas e outras nem tanto que é de facto o grande ponto de destaque.

Para além da marina é inegável que Vilamoura tem um dos melhores ambientes noturnos do Algarve com dezenas de bares, restaurantes para todos os gostos e claro para todas as carteiras. Por aqui também estão localizadas algumas das discotecas mais famosas do Algarve.

Dica: Zoomarine e Aquashow

Caso pretenda visitar o Zoomarine e o Aquashow considere acrescentar mais um dia ao roteiro. Estes parques são algumas das atrações imperdíveis do Algarve principalmente para quem viaja com crianças.

No Aquashow vai encontrar diversões para todas idades, desde as mais radicais às mais tranquilas. A entrada no parque custa 26,10€ para adultos e 18,90€ para crianças.

O Zoomarine é uma atração diferente em que o atrativo são os shows com golfinhos, focas e leões marinhos além de ter outras diversões como uma praia artificial. O preço da entrada é de 24€ para adultos e 17€ para crianças.

Dormida: Vilamoura

Nas imediações de Vilamoura existem diversos alojamentos, principalmente luxosos.

Alojamentos Low cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de Luxo

6º dia – Vilamoura até Tavira

Faro

Iniciámos o nosso sexto dia por Faro, a capital do Algarve, que embora seja a cidade capital de distrito de toda a região é uma das que mais passa despercebida aos turistas. 

No seu roteiro pelo Algarve não deixe Faro de fora e conheça o seu vasto centro histórico. Os principais pontos de interesse são:

  • Praça D. Afonso III
  • Arco da Vila
  • Arco do Repouso
  • Sé Catedral de Faro
  • Palácio de Estói
  • Igreja de São Pedro
  • Igreja do Carmo e Capela dos Ossos de Faro
  • Igreja de São Francisco
  • Marina de Faro

Caso pretenda fazer praia nas imediações da cidade pode ir a banhos na Ilha de Faro na Praia de Faro.

Olhão

Seguimos para terra de pescadores e de bom peixe, Olhão, uma cidade com a zona ribeirinha plenamente integrada na Ria Formosa, um dos mais incríveis parques naturais de Portugal.

Na cidade está localizado o maior porto de pesca do Algarve e o seu grande ponto de interesse é o Mercado Municipal onde todos os dias, com exceção ao domingo, encontra produtos de enorme qualidade, desde frutas e legumes a produtos tradicionais, mas claro que o grande destaque do mercado é mesmo o peixe fresco. Arrisque um passeio por entre as ruas estreitas da cidade, por entre os bairros dos pescadores e caminhe junto à Marginal de Olhão onde é brindado com as paisagens magníficas da ria.

Parque Natural da Ria Formosa

A Ria Formosa é um Parque Natural de características únicas no nosso país sendo um dos acidentes geográficos mais inacreditáveis da costa portuguesa. A ria é o nome pelo qual ficou conhecido o Lido de Faro, que é nem mais nem menos do que um conjunto de duas penínsulas (Ancão e Cacela) e cinco ilhas barreira (Barreta, Culatra, Armona, Tavira e ilha das Cabanas) que se estendem numa extensão de 60km desde a Praia do Ancão até à Manta Rota. Estas ilhas desempenham um papel fundamental na defesa do litoral algarvio originando um ambiente lacustre (sapais, cordões lunares), com uma biodiversidade impressionante.

A melhor forma de conhecer a riqueza da Ria Formosa é através de um passeio de barco, que parte no Porto de Recreio de Olhão, localizado na Marginal de Olhão (Avenida 5 de Outubro). 

Dica: Praias nas ilhas do Parque Natural da Ria Formosa (Olhão)

Para quem dispor de mais dias para a realização do roteiro ou para quem tencionar fazer férias na região de Olhão e Faro as praias da Ria Formosa são uma autêntica maravilha. As nossas praias favoritas são a Praia da Fuseta e a Praia da Culatra especificamente nas imediações de Olhão. Do lado este, também somos fãs das Praia de Cacela e da Praia do Barril.

  • Praia da Fuseta: As idas para a Ilha de Armona, onde está localizada a Praia da Fuseta e a Praia de Armona, são feitas de ferry boat que partem do Porto de Recreio de Olhão. O percurso tem duração de 10 minutos com o custo de 5€.
  • Praia da Culatra e Praia do Farol: As viagens de barco para a Ilha da Culatra podem ter dois destinos, tanto para a Praia da Culatra como a Praia do Farol. Os barcos partem igualmente do Porto Recreio de Olhão e o custo do bilhete para a Praia da Culatra é 1,85€ (3,70€ ida e volta) e para a Praia do Farol é 2,15€ (4,30€ ida e volta).

Tavira

Seguimos até à cidade de Tavira, uma das cidades mais típicas do Algarve, recheada de marcas históricas ou não tenha sido esta cidade ocupada por fenícios, império romano, mouros e por cavaleiros templários.

Um dos aspetos que mais apreciamos em Tavira é ser atravessada por um rio, Rio Gilão, nós adoramos cidades divididas por rios! Essa característica até lhe vale a alcunha de “Veneza do Algarve”. A melhor forma de conhecer a cidade é caminhar pelas suas ruas labirínticas e pelas margens do rio enquanto vai tropeçando pelos principais pontos de interesse. Locais a visitar num passeio por Tavira:

  • Ponte Romana
  • Praça da República
  • Igreja da Misericórdia
  • Igreja de Santiago
  • Castelo de Tavira
  • Margens do Rio Gilão
  • Salinas de Tavira

Dica: Praias nas ilhas do Parque Natural da Ria Formosa (Tavira)

Caso disponha de mais dias de roteiro ou pretenda fazer férias nas imediações de Tavira terá de dirigir-se à Ilha de Tavira. A ilha tem uma extensão de 11km de comprimento e inclui a Praia de Tavira, Praia da Terra Estreita, Praia do Barril e a Praia do Homem Nu.

Como ir para as praias?

  • Praia de Tavira: Para ir para a Ilha de Tavira o acesso é de barco a partir do cais das Quatro Águas ou da Marginal de Tavira (Rua Dr. José Pires Padinha). Do Cais de Tavira o preço para adultos é 1,30€ (2,20€ ida e volta) e do Cais de Quatro Águas é 1€ (1,70€ ida e volta);
  • Praia da Terra Estreita: Acessível apenas de ferry com partida do cais de Santa Luzia. O bilhete tem um custo 1,50€ (2€ ida e volta);
  • Praia do Barril: Para chegar à Praia do Barril deve estacionar o automóvel junto ao aldeamento turístico Pedras D’el Rei, existe um estacionamento grátis ao longo da estrada e um parque privado que se paga. Depois deve seguir a pé pela estreita ponte que atravessa a Ria Formosa e após a ponte tem duas opções: ou caminha durante 1,5km ou segue de comboio até à praia pelo preço de 1,60€ (3,20€ ida e volta).
  • Praia do Homem Nu: Não há transporte direto para esta praia, a melhor forma de o fazer é caminhar para a sua direita assim que chega à Praia do Barril. Caso pretenda pode requisitar um transporte privado e tentar regatear o preço no local, mas será sempre um pouco mais dispendioso.

Dormida: Tavira

Para quem deseja conhecer as praias da Ria Formosa e ficar alojado numa cidade com bom espirito noturno, bons restaurantes e sobretudo um excelente ambiente veranil, Tavira é uma excelente opção.

Alojamentos Low cost

Alojamentos com boa relação qualidade/preço

Alojamentos de Luxo

7º dia – Tavira a Alcoutim

Cascata do Pego do Inferno

Iniciamos o nosso último dia por um dos locais que mais ansiávamos visitar ou não sejamos nós uns grandes fãs de cascatas. Mas a nossa ansiedade virou uma grande tristeza porque no momento da nossa visita a cascata estava completamente seca. Como os invernos transatos têm sido pouco chuvosos, a cascata tem secado nos meses de verão por isso a melhor altura para a visitar é a Primavera.

A nossa curiosidade era devido às fotografias extraordinárias que já tínhamos visto de um cenário natural incrível e da água esverdeada que contracenava com todo o ambiente. Esperamos que numa próxima tenhamos mais sorte.

Cacela Velha

A nossa próxima paragem foi Cacela Velha, uma aldeia histórica com as suas casas brancas e de onde no seu alto conseguimos obter a melhor vista para a Ria Formosa.

Para ir até à Praia de Cacela Velha tem de atravessar a ria de barco em que para os encontrar tem de seguir por um trilho existente junto à Igreja de Cacela Velha. O bilhete custa 1,5€/pessoa. Se tiver maré baixa consegue atravessar a ria a pé.

Monte Gordo

De seguida fomos até Monte Gordo para dar um mergulho numa das praias com as águas mais quente do Algarve à semelhança da Praia da Manta Rota, que chegam a atingir 26Cº ou 27Cº. Esta localidade é local de férias de imensos portugueses e estrangeiros que se renderam às qualidades inegáveis desta praia: desde o longo areal, a temperatura da água e os excelentes cafés/restaurantes para belos momentos de convívio.

Vila Real de Santo António

E chegamos à fronteira, à cidade raiana de Vila Real de Santo António, localizada na margem direita do Guadiana. A melhor forma de conhecer a cidade é caminhar pelo seu organizado Centro Histórico, todo ele projetado por Marquês de Pombal em 1774, tendo por isso grandes pontos em comum com a Baixa de Lisboa.

O facto de a cidade ter sido construída de raiz originou uma definição ímpar das ruas e dos quarteirões tornando a cidade bastante funcional escapando assim ao desordenamento de território que assola muitas localidades do Algarve.

No centro histórico estão localizados vários locais de interesse do quais destacamos:

  • Praça Marquês de Pombal
  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Encarnação
  • Centro Cultural António Aleixo
  • Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António

Castro Marim

A preparar o fim da roadtrip do Algarve começamos a dirigir-nos para a região interior pela zona sudeste de Portugal. Assim, fomos conhecer a vila de Castro Marim onde de longe se destaca o Castelo de Castro Marim, conhecido pelo famoso Festival Medieval de Castro Marim. A vista do castelo é maravilhosa, onde podemos contemplar a Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António, o Forte São Sebastião, o Guadiana e os mais atentos ainda conseguirão avistar Espanha ao longe.

Uma cidade acolhedora com um centro histórico com vários locais de interesse que comprovam que o Algarve tem muito mais para descobrir para além das praias.

Alcoutim

A nossa última paragem seria a vila-fronteira de Alcoutim que faz a junção entre o Algarve e o Alentejo. No cimo desta vila à beira das muralhas de xisto encontramos paisagens fenomenais tanto para o Guadiana como para a outra margem em território espanhol, Sanlúcar de Guadiana. Essa proximidade originou a criação de várias rotas de contrabando entre os dois países que ainda hoje são comemoradas num festival que ocorre em ambos os lados do rio.

Caminhe pelas ruas da vila, conheça o seu castelo e as suas paisagens, as suas igrejas e estátuas e deslumbre-se pelas margens do Rio Guadiana. Na vila existe ainda, na ribeira dos Cadavais, um sítio para ir a banhos na Praia Fluvial do Pego.

Assim chegou ao fim a nossa curta roadtrip pelo Algarve. Este roteiro de 7 dias, para ser mais confortável, deve ser alargado para mais uma semana e assim juntar algumas dicas que deixamos ao longo do roteiro. O Algarve não se esgota neste roteiro, existem muitos outros locais por descobrir que são sempre um bom motivo para voltarmos.

O Algarve mais do que um destino de roadtrip é um destino de praia e por norma grande parte dos turistas opta por fixar numa região e conhecer as imediações. As nossas dicas podem ser ajustadas e serem concentradas unicamente num sítio em específico e, deste modo, poderem usufruir tanto da praia como dos locais de interesse dessa zona.

O Algarve, anteriormente sítio de partida das naus portuguesas para descobrir o mundo, é agora local de receção de turistas de toda a parte do mundo que se desloca até cá para conhecer a região. Acreditem, o interesse de tantos não é ao acaso, conhecer o Algarve vale bastante a pena!

Leia também

2 comentários

Lopes da Silva Tó Filipe 15/04/2021 - 10:29

Gosto muito do vosso trabalho. O textos é as imagens são uma maravilha para descobrir o nosso pais. Abraços e boa continuação.

Responder
pontodepartida 19/04/2021 - 14:17

Muito obrigada pelo seu feedback, nem sabe como nos deixa feliz 😊 Tudo a correr bem!

Responder

Faça um comentário