fbpx

O que visitar no Douro Vinhateiro? | Roteiro de 3 dias

por Fábio Santos

O Douro Vinhateiro é a prova singular de que o esforço humano bem empregue em consonância com a natureza originam paisagens verdadeiramente deslumbrantes. Uma região onde o vinho é dono e senhor de especial atenção e onde os seus vinhedos pintam de alegria as encostas do rio Douro. Aqui a beleza teve um preço, um preço pago por gerações de agricultores que moldaram as íngrimes encostas à custa do trabalho árduo. Depois de muito xisto partido e de terrenos alisados foram cultivados hectares e hectares de vinha nos carismáticos socalcos. Quem agradece? Nós, de duas formas. Pelo fantástico vinho que é produzido ano após ano e pela paisagem fantástica que a vinha em socalco nos oferece.

Douro Vinhateiro | Como organizar a viagem?

Ao longo deste artigo vamos apresentar as nossas dicas de viagem para quem procura conhecer o Douro durante três dias, ideal para um fim-de-semana prolongado. Contudo a região do Douro Vinhateiro é enorme e para a conhecer calmamente e desfrutar das mordomias das quintas e hotéis da região aconselhamos a permanecer durante uma semana pela região.

Embora o artigo seja orientado para três dias existem dicas preparatórias que acreditamos serem comuns a qualquer roteiro que se preze pela região. Na nossa viagem iniciamos o roteiro por Vila Nova de Foz Côa e terminamos na região de Pinhão, unicamente por uma questão logística relacionada com a reserva de visita a uma quinta. O ideal é iniciar numa extremidade e terminar em outra para não despender tempo em viagens em sentido contrário. Assim o melhor método para visitar o Douro Vinhateiro é iniciar em Vila Nova de Foz Côa e terminar em Peso da Régua ou vice-versa. Contudo se pretender iniciar num dos pontos intermédios do roteiro e a partir daí desenhar o seu próprio roteiro é perfeitamente possível.

A melhor época para visitar o Douro é durante os meses de setembro e outubro em plena época das vindimas, momento em que as cores de Outono enchem as colinas e dão alegria à monotonia do verde que se faz sentir nos restantes meses. Além disso pode ainda conciliar a sua visita com um dos programas apresentado pela maioria das quintas e participar na apanha e pisa da uva nos lagares. Se preferir visitar durante os meses de Verão existem outros atrativos que podem ir ao encontro do seu estilo de viagem favorito, e praticar os vários desportos náuticos nas águas do Douro ou simplesmente desfrutar das suas praias fluviais.

De salientar que o roteiro que apresentamos de seguida foi realizado com recurso a viatura própria e que realizá-lo tal e qual como o descrito através de transportes públicos é praticamente impossível. Ainda assim se o pretender fazer considere acrescentar vários dias ao roteiro.

Douro Vinhateiro | Roteiro 3 dias

1º Dia

Freixo de Numão

Iniciamos a nossa viagem pelo Douro Vinhateiro pelo concelho de Vila Nova de Foz Côa, pela freguesia de Freixo de Numão. Localizada num planalto com as suas tradicionais casas de granito, esta pequena aldeia é um verdadeiro museu a céu aberto. Nas suas ruas estreitas de empedrado pontilham várias pequenas capelas e o Museu da Casa Grande.

O grande destaque desta pequena freguesia é o Castelo de Numão com as suas longas muralhas e sua vista privilegiada sobre toda a região. A sua origem supõe-se muçulmana embora toda a região tenha sido habitada por lusitanos e, posteriormente, por romanos. Durante a reconquista cristã, D. Afonso Henriques ordenou a reedificação do castelo que originou a estrutura que apresenta atualmente.

Vila Nova de Foz Côa

Falar de Vila Nova de Foz Côa é falar de pintura rupestre, e foi esse o grande motivo da nossa passagem por esta magnifica vila. O Parque Arqueológico do Vale do Côa é uma enorme concentração de gravuras rupestres, mais de mil, datadas do Paleolítico Superior, localizadas nas margens do rio Côa. As gravuras rupestres de Foz Côa estão classificadas como Património Mundial da UNESCO desde 2010. Para ficar a conhecer melhor a sua história pode visitar ainda o Museu do Côa. Das instalações do museu é possível ainda admirar aquela que é para nós uma das melhores vistas sobre o Douro.

Nota

Para visitar as gravuras no percurso pedestre é necessário fazer marcação prévia.

Uma vez em Vila Nova de Foz Côa não deixe de conhecer o centro histórico da vila que é bem acolhedor e com apontamentos arquitetónicos de excelência. Dê especial atenção à fachada manuelina da Igreja Matriz, Paços do Concelho e às capelas Quitéria e Santo António.

Praia Fluvial Foz Rio Sabor

No caminho para Torre de Moncorvo encontramos indicação para a Praia Fluvial da Foz do Rio Sabor e decidimos experimentar. O dia estava extremamente quente e queríamos fazer um piquenique num local com boa sombra e quem sabe talvez até dar um mergulho. E assim descobrimos esta magnifica praia, com um enquadramento paisagístico incrível e com uma zona para esticar a toalha com relva bastante confortável. Como o próprio nome indica a praia está localizada na foz do Rio Sabor que desagua ali mesmo para o Rio Douro originando um efeito visual que torna a praia ainda mais bonita. A temperatura do exterior era tão apetecível como a temperatura da água e logicamente não resistimos a dar um mergulho.

Torre de Moncorvo

A norte do Douro fomos conhecer a vila transmontana de Torre de Moncorvo, uma vila histórica com um vasto património arquitetónico. Uma vila que concilia a história com as paisagens fantásticas sobre o Rio Douro e para os Lagos do Sabor tornando-a também num destino de natureza fantástico.

A melhor forma de a conhecer é caminhando pelo seu centro histórico, nas suas ruas medievas lindíssimas repletas de lojas de comércio local. O principal cartão de visita da vila é a Igreja Matriz de Torre de Moncorvo, uma enorme catedral que está classificada como Património Nacional e considerada por muitos a mais bonita igreja de Trás-os-Montes.

Recentemente, para aproveitar as paisagens fabulosas das montanhas que se erguem em rendor de Torre de Moncorvo, foram instalados artefatos de madeira em sítios incríveis que têm atraído imensos curiosos. De destacar o Miradouro do Talegre, situado em Castedo, que tem também nas suas proximidades o Baloiço do Sobreiro, que promete inundar os feeds do instagram.

Carrazeda de Ansiães

Continuando pela zona a norte do rio Douro, pelo concelho de Carrazeda de Ansiães, fomos à procura de mais paisagens e vistas extraordinárias não só sobre o Douro, mas também sobre o seu fotogénico afluente, o rio Tua. Durante vários séculos, a sede de concelho teve lugar na aldeia de Ansiães, perto da atual freguesia de Selores. Contudo no século XXIII a sede de concelho foi transferida da aldeia de Ansiães para Carrazeda de Ansiães, deixando dessa forma a aldeia ao abandono. O atual concelho, de área bastante considerável é dono das mais fantásticas paisagens naturais pelo que o nosso principal objetivo nesta passagem foi descobrir os seus miradouros, naquilo que nós chamamos a Rota dos Miradouros de Carrazeda de Ansiães.

  • Castelo e Vila Amuralhada de Ansiães

Além de uma vista soberba sobre toda a região, este local é essencialmente um local de uma enorme importância histórica para toda a região. No seio do castelo, abrigada na sua muralha, desenvolveu-se a vila que foi durante vários séculos a sede de concelho. Segundo consta, devido à morfologia do local, no topo de uma coluna, a construção do castelo naquele lugar deve-se essencialmente para fins de defesa do território. Com o passar dos anos foram-se desenvolvendo aldeias em seu redor e em 1527 já existiam aldeias nas redondezas com maior população do que à época a vila sede de concelho, este facto obrigou a transferirem a sede concelhia para Carrazeda de Ansiães em 1734. Atualmente além das ruínas do castelo e muralha é ainda possível deslumbrar de uma vista privilegiada sobre toda a região.

  • Miradouro de Parambos

Ao seguir pela estrada N214, nas imediações da aldeia de Parambos descobrimos o Miradouro de Parambos, onde encontramos uma vista fantástica sobre o vale do Tua e sobre os vinhedos e campos agrícolas de Castanheiro. Para admirar confortavelmente a paisagem do local tem ainda uns bancos para apreciar calmamente aquela vista maravilhosa.

  • Capela do Senhor da Boa Morte

Na freguesia de Castanheiro, encontramos a Capela do Senhor da Boa Morte, localizada num planalto, a poucos metros de distância da também igualmente bonita Igreja do Castanheiro. Toda a zona envolvente, incluindo os acessos, estão bastante bem conservados e a capela é lindíssima, infelizmente na nossa passagem encontrava-se fechada não sendo possível visitar o seu interior. No exterior é possível observar o ambiente campestre da região sendo ainda possível ver ao longe o rio Tua.

  • Miradouro Olhos do Tua

Continuando pela aldeia de Castanheiro do Norte, encontramos o miradouro que apresenta uma das melhores vistas sobre o rio Tua. O Miradouro Olhos do Tua está localizado numa região particular, onde Tua descreve uma curva acentuada enquanto serpenteia os montes verdejantes que acompanham o curso do rio. Essa particularidade oferece uma extraordinária paisagem a quem a observa de um local privilegiado, como este miradouro. De realçar a estrutura deste miradouro, uma construção em aço pela mão do escultor Paulo Moura, que representa a quilha de um barco em homenagem à recente possibilidade de navegação do rio.

  • Miradouro de São Lourenço

As vistas sobre o Tua são magníficas praticamente em qualquer parte das suas margens, mas nas proximidades da localidade de São Lourenço encontramos outro miradouro deslumbrante. Este miradouro, igualmente da autoria do escultor Paulo Moura, convida-nos a observar a imensidão do Tua através da silhueta de São Lourenço. Sempre com o rio no horizonte somos presenteados ainda com a imensidão da natureza que o rodeia, com destaque para os sobreiros, vinhas e oliveiras.

2º Dia

Tabuaço

Tabuaço foi a vila escolhida para pernoitarmos a primeira noite, no Placido Hotel Douro. Como já chegamos tarde ao hotel deixamos para a manhã do segundo dia a visita ao centro da vila, onde se destaca a Igreja Matriz e o Pelourinho. Se for um fã de relógios, visite a Loja Interativa de Turismo, e fique a conhecer o Rijomax, um relógio exótico cheio de funcionalidades que demorou mais de 28 anos a ser produzido.

Onde comer em Tabuaço?

Restaurante Tabuad’Aço

A nossa opção para jantar foi o Restaurante Tabuad’Aço do chef Thomas Eger, um austríaco que escolheu a região do Douro para viver e se dedicar à confeção de verdadeiras maravilhas. Localizado nas imediações das Piscinas Municipais este restaurante dedica-se à confeção de pratos tradicionais portugueses servidos por um staff atencioso e extremamente simpático. Na nossa passagem começamos a nossa refeição com queijos e enchidos típicos e para prato principal fomos presenteados com um fantástico bacalhau na telha, que estava uma verdadeira maravilha. Um restaurante de excelência!

Barcos

Em pleno concelho de Tabuaço, está localizada a Aldeia Vinhateira de Barcos, uma aldeia carismática que foi sede de concelho durante vários séculos até 1855. Uma aldeia repleta de traços românicos, com diversas construções arquitetonicamente vistosas onde o maior destaque é a Igreja Matriz de Barcos, também denominada Igreja da Nossa Senhora da Assunção. A melhor forma de conhecer esta histórica aldeia é caminhar pelas suas ruas de empedrado, enquanto descobre os edifícios mais importantes como os antigos Paços do Concelho, o tribunal, o fontanário e a antiga cadeia.

Estrada Nacional 222

A Estrada Nacional 222 é considerada por muitos a estrada mais bonita de Portugal e o trecho entre o Peso da Régua e Pinhão já lhe valeu a distinção como a estrada mais bonita do mundo. A estrada segue junto à margem direita do Douro e em seu redor, nas suas vertiginosas colinas, estão plantadas as afamadas vinhas. As vistas ao longo de toda a estrada são surriais, capazes de deixar qualquer um boquiaberto.

Para além da ligação Peso da Régua – Pinhão da Estrada Nacional 222, nós gostamos também imenso do trecho entre Pinhão e São João da Pesqueira. Nesta secção da estrada estão implantados na sua berma, diversos miradouros com vistas privilegiadas para os vinhedos das principais quintas do Douro. Ao longo da estrada irá encontrar, o Miradouro de Casais do Douro, Miradouro de Cedovim, Miradouro da Doroteia, Miradouro da Estrada Nacional 222, Miradouro da Abelheira.

Miradouro de São Salvador do Mundo

Um dos locais que aguardávamos com maior ansiedade na nossa visita ao Douro Vinhateiro era justamente o Miradouro de São Salvador do Mundo. A vista é de facto tão bonita como aparenta nas fotos, com o Douro a perder-se de vista no horizonte serpenteando entre as altas montanhas. Para além da vista deslumbrante que tornou o local um dos mais procurados da região, também é possível conhecer o Santuário de S. Salvador do Mundo.

São João da Pesqueira

De seguida rumamos à sede de concelho mais antiga do país, São João da Pesqueira, com foral atribuído em 1055. Para além da história riquíssima da vila, é ao longo deste concelho que estão localizadas a maior parte da área das paisagens vinhateiras classificadas pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade. A melhor forma de conhecer o vasto património da vila é através de uma agradável caminhada pelo seu centro histórico, onde se destaca a Igreja da Misericórdia, a Torre do Relógio e a Arcada. Destaque ainda para o Convento de São Francisco onde, segundo consta, Marquês de Pombal frequentou aulas de latim. 

São Xisto

Ainda pelo concelho de São João da Pesqueira, na freguesia de Vale de Figueira está situada a aldeia histórica de São Xisto. Localizada no alto de uma colina, não há melhor forma de admirar todo o esplendor da aldeia do que observar a paisagem envolvente entre montes e vales, com o Douro a reluzir. O encanto de São Xisto não se fica unicamente pelas vistas, mas sim pelas caminhadas surpreendentes pelo interior da aldeia de xisto. Caminhe pelas suas ruas de empedrado lado a lado com os carismáticos casarios de xisto, enquanto descobre alguns dos seus principais pontos de interesse: Capela de São Xisto, o Mirante Anjo Arrependido, a Fonte Centenária.

Ponte da Ferradosa

A Ponte Ferroviária da Ferradosa, seria uma ponte que passava despercebida senão fosse toda a beleza da envolvência do local. Esta ponte ferroviária atravessa o Douro junto à localidade de Ferradosa e tem sido um caso de sucesso dos perfis de instagram. A localização fantástica, no meio das carismáticas colinas, conciliada com a enorme obra de engenharia com 570m de extensão, fazem desta ponte um sítio apetecível para os amantes de fotografia. Nas proximidades está localizado o antigo Cais de Ferradosa que deu lugar a um estabelecimento de restauração.

Miradouro da Quinta de Vargelas

Voltamos a subir pelas estradas que serpenteiam entre os vinhedos em direção ao Alto de Vargelas à procura de mais um excelente miradouro duriense. A vista é irrepreensível, enche os nossos olhos de beleza com os tons de verde que pintam as montanhas e com o Douro que corre calmamente ao centro. A paisagem é tão maravilhosa que nem o escritor Francisco Moita Flores ficou indiferente, inspirando-o para um belo trecho presente na obra “Fúria das Vinhas”.

Quem subir ao alto de Vargelas ficará com a certeza de que chegou ao ponto mais belo do céu. O Douro visto daquele píncaro é o Paraíso prometido em todas as lições de catequese. É grandiosamente belo! As montanhas entrelaçam-se, magníficas, para, de repente, se escancararem em vales matizados com toda a paleta de verdes e castanhos que Deus inventou. E pelas encostas, as quintas vão pintalgando de branco o silêncio majestoso por onde o Rio serpenteia.

3º Dia

Mesão Frio

O local que escolhemos para ficar hospedados foi Mesão Frio, na Casa Canilhas, pelo que aproveitamos o início da manhã para conhecer esta magnifica localidade. Uma vila com um vasto património cultural e paisagístico, onde abundam no seu centro histórico majestosos edifícios, praças e igrejas. Contudo o grande destaque é a sua localização privilegiada, bem de frente para o Douro, que a torna o local ideal para admirar os fantásticos cenários que as encostas em socalcos proporcionam. A melhor forma de apreciar essas vistas é nos seus inúmeros miradouros, nos que se destacam os Miradouros do Monte de São Silvestre, do Lugar do Imaginário e do Lugar de Donsumil.

Peso da Régua

De seguida partimos para Peso da Régua, cidade capital da região demarcada do Vinho do Porto, a região vinícola demarcada mais antiga do mundo. Ao redor da cidade estão implantados em socalcos os famosos vinhedos que tanto afamam a região e Portugal.

Conhecer Peso da Régua é obrigatório para quem deseja visitar a região e nada melhor do que estacionar o automóvel na zona ribeirinha e a partir daí vaguear pela zona histórica da cidade. Comece por um passeio junto ao rio pela Ecopista Ribeirinha enquanto admira a paisagem fantástica das suas colinas. Suba até ao centro e visite a famosa Estação Ferroviária de Peso da Régua, o Museu do Douro e a Igreja Matriz de São Faustino. Conclua a visita com uma caminhada sobre a ponte pedonal enquanto observa a imensidão do rio e a pitoresca cidade de Peso da Régua. 

Passeio de Barco pelo Douro

Uma das melhores formas de admirar a beleza do Douro é através de um passeio de barco, onde pode admirar ambas as margens e admirar o trabalho de excelência de gerações e gerações de agricultores que moldaram o difícil terreno e criaram esta verdadeira maravilha.

Um dos melhores locais para iniciar uma tour de barco pelo Douro é em Peso da Régua, onde diariamente são realizados diversos percursos, desde os mais rápidos e próximos como de Peso da Régua a Pinhão ou os mais distantes entre Peso da Régua e Porto. Conheça as opções existentes no site Cruzeiros no Douro.

Miradouro São Leonardo de Galafura

Depois de visitar Peso da Régua é tempo de subir até aos 640 metros de altitude, na proximidade da aldeia de Covelinhas para usufruir de outra vista fantástica. O Miradouro São Leonardo de Galafura é um dos melhores locais para admirar toda a dimensão do Douro Vinhateiro, e todas as suas qualidades que são um misto de um milagre geológico com muitas horas de despendidas no trabalho dos socalcos e no tratamento das vinhas. Nada melhor do que sentar e fica por ali durante um belo tempo a contemplar esta maravilhosa vista panorâmica.

Barragem/Eclusa de Peso da Régua

Partimos até à Barragem/Eclusa de Peso da Régua, a zona que permite a boa navegabilidade do rio Douro. É através desta eclusa que o desnível de 25 metros da barragem é atenuado e permite a navegação dos cruzeiros turísticos entre Peso da Régua e Pinhão. Passe para conhecer este fantástico mecanismo, estacionando o automóvel no parque de estacionamento existente na berma da Estrada Nacional 222.

Pinhão

Uma das localidades mais emblemáticas do Douro Vinhateiro é a vila de Pinhão, que teve um papel importantíssimo na logística de transporte das pipas do vinho do Porto desde as quintas até às caves do vinho do Porto em Vila Nova de Gaia através dos carismáticos barcos rabelos. É por isso nas imediações de Pinhão que estão localizadas algumas das mais mediáticas quintas, existindo por isso belos vinhedos que enchem a vila com um aroma doce durante a época das vindimas. Uma vez em Pinhão não deixe de admirar os azulejos da sua Estação Ferroviária alusivos às paisagens e atividades tradicionais da região, nomeadamente associadas ao cultivo da vinha.

Quintas para provas de vinho nas imediações de Pinhão

A maioria das mais conceituadas quintas do Douro Vinhateiro estão localizadas nas imediações de Pinhão, por isso opções não irão faltar. Deixamos aqui algumas dicas:

  • Quinta da Roêda

A Quinta da Roêda é propriedade da Croft e ganhou fama como um dos melhores produtores de vinho do Porto, desde o século XIX. É possível visitar as suas instalações, desde as vinhas aos seus lagares com explicitação de todos os passos do processo de fabrico do famoso vinho do Porto. No fim terá o privilégio de provar o reconhecido Porto Vintage.

Morada: Quinta da Roêda, 5085-016 Pinhão | Degustação: A partir de 12€/pessoa

  • Quinta do Seixo

A Quinta do Seixo, no que à localização diz respeito, é uma das privilegiadas com uma vista fascinante sobre o Douro. Embora valha a pena fazer o esforço e subir a íngrime estrada que lhe dá acesso unicamente para apreciar a vista, não deixe de conhecer a quinta e suas infraestruturas através de uma visita guiada e fique a conhecer uma das quintas mais históricas do Douro Vinhateiro.

Morada: Valença do Douro, 5120 – 495 Tabuaço | Visitas Guiadas: A partir de 13€/pessoa

  • Quinta do Bonfim

Em termos de fotogenia a Quinta do Bonfim não se fica aquém de nenhuma, sendo para muitos o local favorito para a realizar a prova de vinhos enquanto contempla relaxadamente de uma vista fantástica sobre o Douro. Encostada ao rio e nas proximidades da linha do comboio, é um privilégio desgostar o néctar dos deuses enquanto acompanha o passar do histórico comboio da linha do Douro.  Fique a conhecer os seus aposentos através de uma visita guiada e descubra a história da família Symington, que é proprietária de diversas quintas ao longo da Região Demarcada do Douro.

Morada: Quinta do Bonfim, 5085-060 Pinhão | Visitas Guiadas: A partir de 17€/pessoa

Miradouro de Casal de Loivos

Como nunca nos cansamos de miradouros, voltamos a subir em direção à vista que um dia a BBC apelidou “como uma das paisagens mais bonitas do mundo”. A afirmação não é de todo descabida, a vista sobre o vale do Douro que ali surpreendentemente curva, dá ainda mais originalidade à paisagem. Com Pinhão a seus pés, e os socalcos trabalhados repletos de verde das vinhas, a vista deste miradouro é realmente deslumbrante.

Provesende

Pela mão de uma das estradas mais bonitas do Douro, a Estrada Nacional 323 que liga Pinhão a Sabrosa, chegamos à Aldeia Vinhateira de Provesende. Localizada num planalto, esta aldeia é dona de vistas verdadeiramente deslumbrantes sobre o Douro. Em 2001, Provesende foi inserida num projeto de requalificação do seu património pelo que atualmente o seu centro histórico encontra-se ainda em perfeito estado de conservação. Na visita a esta aldeia percorra as suas carismáticas ruas e descubra a sua Igreja Matriz, o seu Fontanário e Pelourinho. Uma das curiosidades de Provesende é que, segundo consta, foi o local de nascimento do histórico navegador português Fernão de Magalhães.

Douro Vinhateiro | Onde dormir?

A Região do Douro Vinhateiro é enorme pelo que aconselhamos sempre vários dias para a visitar. Nesta nossa passagem ficamos apenas três dias mas quem quer conhecer tudo calmamente, conhecer as quintas e desgostar o seu vinho e quem sabe realizar um passeio de barco pelo Douro é aconselhável dedicar mais alguns dias.

Além da região ser ampla, outro dos grandes entraves são as estradas bastante sinuosas o que atrasa muito as deslocações. Tendo isso em consideração, acreditamos que a melhor forma de visitar o Douro Vinhateiro é dividir as estadias por diferentes locais de modo a otimizar o tempo de viagem. Assim, as nossas sugestões de locais preferenciais a ficar hospedado são nas localidades de Peso da Régua, Pinhão ou Vila Nova de Foz Côa.

A partir destas localidades conseguem visitar os principais locais de interesse, que estão localizados na maioria dos casos nas suas imediações. O facto de partir de um lugar para o outro proporciona ganhos de tempo interessantes que o farão aproveitar o melhor das maravilhas do Douro. De salientar que qualquer uma das localidades referidas apresentam também os melhores acessos e também a maior e melhor oferta de serviços, nomeadamente restaurantes.

As nossas opções:

  • Placido Hotel Douro – Tabuaço

Embora tenhamos aconselhado Peso da Régua, Pinhão e Vila Nova de Foz Côa na nossa passagem pelo Douro Vinhateiro acabamos por não ficar em nenhuma destas localidades, caso para dizer “façam o que eu digo não façam o que eu faço”. A verdade é que acabamos por ter muita sorte nas nossas escolhas, como é o caso do Placido Hotel Douro. Um hotel de 4 estrelas, com infraestrutura moderna e quartos muito, mas muito espaçosos e sobretudo confortáveis. O pequeno-almoço é variado e tem um parque de estacionamento enorme mesmo na entrada do hotel o que facilita bastante nas movimentações com mala.

  • Casa de Canilhas

A Casa de Canilhas é um pequeno alojamento localizado em Mesão Frio e o seu grande atrativo e ponto forte é a localização privilegiada com uma vista soberba para o Douro e para as suas encostas. Um alojamento em que a arte de bem receber está bem aprimorada e onde os sabores do douro são trazidos para a mesa tanto no pequeno almoço como nas refeições ligeiras que confecionam. O grande chamariz é a piscina virada para o Douro, uma piscina que obriga a fotografias diretamente para o Instagram.  Uma opção para quem procura um refúgio de sossego com todas as condições de bem-estar e claro está uma vista fantástica.

Faz download gratuito do roteiro do Douro Vinhateiro e tem acesso em qualquer lugar e a qualquer hora!

Leia também

2 comentários

Jose 01/10/2020 - 17:33

Donde foi a partida

Responder
pontodepartida 07/10/2020 - 22:18

Olá José. Nós começamos este roteiro de Alpiarça em direção a Vila Nova de Foz Côa, onde iniciamos o percurso pelo Douro Vinhateiro 😊

Responder

Faça um comentário